3 adoções que terminaram em tragédia

Uma mãe dá a luz, não tem condições de sustentar a criança e a envia para a adoção. Você pode imaginar que ela fez a coisa certa, retirando o bebê de uma vida pior. Bom, em grande parte isto é verdade, mas nem sempre é assim. Ainda que o resultado da maioria das adoções seja positivo, a triste realidade é que nem todas elas tem finais felizes.

Alguns pais adotivos são negligentes, outros abusam os filhos, ou mesmo os matam. Da mesma forma, o inverso acontece, uma vez que pode haver problemas com as crianças, também. Nos casos que envolvem crianças mais velhas, muitas vezes problemas psicológicos não revelados fazem com que elas ajam de forma agressiva ou mesmo violenta, às vezes com consequências terríveis.

3 – Anthony Bluml

10-schaberg-bluml

Kisha Schaberg, uma mãe adolescente, levou ambos os seus filhos, Anthony e Christopher, para a adoção logo após eles nascerem. Os dois meninos foram adotados por Roger e Melissa Bluml, do estado do Kansas, nos Estados Unidos. No outono de 2013, Kisha contactou seus filhos no Facebook. Anthony aproveitou a oportunidade para se reconciliar com a mãe biológica. Logo, os dois começaram a discutir o ódio do garoto pelos Blumls. Kisha sentiu que o casal estava tentando afastá-la de seus filhos, ao passo que Anthony estava chateado por ter sido expulso de casa depois de usar drogas. Além disto, Anthony acreditava que seus pais adotivos favoreciam o irmão, Christopher. Quando Anthony disse à sua mãe que acreditava que iria herdar a propriedade dos Blumls, ambos trataram de arquitetar um plano para matar o casal.

No dia 15 de novembro de 2013, Anthony saiu para jantar com os pais adotivos. Kisha e um cúmplice, Andrew Ellington, estavam esperando na casa do casal. Quando eles estacionaram o carro, Kisha e Ellington se aproximaram do veículo. Ellington deixou Roger na mira de um revólver enquanto Kisha atirou na cabeça de Melissa. Em seguida, a mulher virou a arma em direção a Roger e também o acertou na cabeça. Melissa morreu no hospital no dia seguinte, enquanto Roger faleceu cinco semanas mais tarde.

Quando o crime foi esclarecido, tanto Anthony quanto Kisha foram condenados à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional, ainda que Ellington tenha conseguido o direito depois de 25 anos em prisão perpétua. Braden Smith, que forneceu as armas para Kisha e Ellington e conhecia todo o esquema, conseguiu um acordo em troca do seu testemunho contra os outros três réus.

2 – Renee Bowman

Em 26 de setembro de 2008, vários moradores de Lusby, Maryland, contactaram o 911 depois de encontrarem uma menina vagando pela rua vestindo apenas uma camisola coberta por fezes e sangue. A garotinha de apenas sete anos foi levada para o hospital, onde um exame médico revelou que a jovem foi vítima de abuso extremo. Cheia de feridas infectadas, ela ainda apresentava ferimentos nas pernas, braços e cabeça. Ela disse à polícia que tinha pulado da janela de seu quarto para escapar da mãe.

A polícia então interrogou a mãe da menina, Renee Bowman, que confessou ter batido nela com um sapato. No dia seguinte, a polícia liberou uma mandado de busca para procurar por sinais de abuso infantil. O que eles descobriram chocou até mesmo os pesquisadores mais experientes. No congelador do porão havia dois corpos congelados. Quando Bowman foi confrontada sobre isto, ela começou a chorar e disse à polícia que se tratava dos corpos de suas filhas adotivas Jasmine, de 7 anos e Minnet, de 9. Uma autópsia revelou que as duas meninas morreram de asfixia.

Durante o julgamento de Bowman, sua filha sobrevivente testemunhou as acusações de abuso inqualificável. As meninas tinham sido confinadas em um quarto, forçadas a usar um balde como banheiro. Elas eram frequentemente espancadas, e foram mortas sufocadas. Quando questionada pela promotoria se ela também já foi enforcada, a menina disse que sim, muitas vezes.

A acusação alegou que Bowman adotou as garotas estritamente por razões financeiras, recebendo um total de 150.000 dólares da agência de bem-estar infantil já que as meninas tinham necessidades especiais. Ela continuou a receber estes pagamentos depois do assassinato de Jasmine e Minnet. Bowman foi condenada a duas prisões perpétuas, mais 75 anos.

1 – Joshua Jenkins

1-feature-bloody-axe-153719360

Joshua foi adotado por George e Aileen Jenkins, em Las Vegas. O garoto teve uma infância perfeitamente feliz; ambos os pais gostavam muito dele e deram-lhe tudo o que ele quis. As coisas, no entanto, mudaram drasticamente quando Joshua chegou à adolescência. O garotinho, outrora feliz e amoroso, começou a exibir mudanças de humor terríveis, indo rapidamente de agradável para violento.

Em várias ocasiões, seus pais tiveram que chamar o 911. Em um incidente particulamente perturbador, Joshua quase matou seu pai com um arco e rifle, um em cada mão. Na tarde de 2 de fevereiro de 1996, a família de Joshua o pegou em um internato privado de Los Angeles, onde ele vivia há cerca de um ano. Em seguida, toda a família decidiu passar o fim de semana com os avós na cidade vizinha de San Diego. Em algum momento da noite, enquanto sua família estava dormindo, Joshua pegou uma faca de cozinha, um martelo e um machado e esfaqueou seus pais até a morte. Como se não bastasse, ele matou seus avós da mesma forma violenta.

Quando sua irmã de 10 anos de idade acordou na manhã seguinte, Joshua a golpeou com o machado na cabeça, matando-o. Ele, então, colocou fogo na casa, e fugiu na Mercedes da família. O garoto foi preso na manhã seguinte. Devido a selvageria dos assassinatos, ele foi condenado como um adulto, mas o juiz poupou-lhe da pena de morte devido a sua idade. Ainda assim, Joshua foi condenado a 112 anos de prisão.