5 Filmes bizarros proibidos por serem polêmicos e chocantes

Filmes bizarros
O cinema pode ser considerado como uma das maiores e melhores invenções já realizadas pelo ser humano. Com os filmes podemos nos transportar para histórias com personagens que nos emocionam, nos fazem rir, nos fazem ter medo, nos fazem sonhar e até perder o sono, pois esses classificamos como: Filmes bizarros. De clássicos a filmes pop “água-com-açúcar”, o cinema é sem dúvida algo que marca a vida das pessoas.

Porém, vez ou outra algum diretor se atreve a “extrapolar” os limites entre a ficção e a realidade, levando para as telas coisas, sentimentos e situações que nem imaginávamos existir, de tão repulsivo e assustador. São filmes polêmicos, chocantes, censurados e banidos dos festivais e do cinema.

Estupro, incesto, canibalismo, orgias explícitas, e toda sorte de coisas bizarras e horríveis podem ser vistas nessas obras de forma bem clara. Veja e descubra o porquê de esses filmes serem tão temidos e censurados. Se você for curioso o bastante, claro.

1. A Serbian Film (Sérvia – 2010)

Esse filme sérvio, dirigido e produzido por Srdjan Spasojevic, foi banido e censurado nos vários países em que estreou (inclusive no Brasil). E não é a toa.

O protagonista é Milos, um ator pornô aposentado do mundo erótico. Já com família constituída (esposa e um filho) e atravessando um crise financeira, Milo recebe a proposta, por uma grande quantia de dinheiro, de fazer seu último filme: sua obra-prima.

Entretanto, Milos recebe drogas para ter uma ereção muito duradoura, e isso acaba influenciando em sua consciência, deixando-o numa espécie de transe. Daí então, a sequência de cenas atrozes é intensa e repugnante. De bebês recém-nascidos sendo estuprados a penetração anal explícita acompanhada com golpes de facão, esse filme merece seu lugar na lista com os 6 filmes mais proibidos de todos os tempos.

2. Filmes bizarros – Begotten (EUA – 1990)

Begotten é um daqueles filmes para se pensar 10 vezes antes de assistir. O longa experimental, dirigido por E. Elias Merhige, foi todo filmado em preto e branco e, definitivamente, não é um filme agradável de se ver.

Na complexa história, Deus é um estranho mascarado sentado em uma sala, e que se mata lenta e dolorosamente com uma navalha, estripando-se. Debaixo dele sai a ‘mãe-natureza’ que o masturba (de forma explícita) e se banha em seu sangue. Isso é só pra começar.

3. Filmes bizarros – Holocausto Canibal (Itália – 1980)

Esse filme de origem italiana foi dirigido por Ruggero Deodato e filmado na Amazônia. O longa conta a história de uma famoso professor e antropólogo de uma universidade norte-americana que vai ao Brasil atrás de quatro documentaristas que se embrenharam na Amazônia mas nunca voltaram. Chegando lá, o que ele encontra revira o estômago e arrepia qualquer um.

O filme foi proibido na Itália, Reino Unido, Austrália e em vários outros países devido à sua representação gráfica de gore, violência sexual e a inclusão de seis mortes reais de animais.

4. Filmes bizarros – Subconscious Cruelty (Canadá – 1999)

Esse filme canadense, dirigido por Karim Hussain, pode ser considerado como um dos filmes mais doentios, asquerosos e atrozes da história do cinema, sem exagero nenhum.

O longa não tem um roteiro específico. É uma sequência de cenas subdivididas de assassinatos de bebês, órgãos devorados, evocações malignas, sacrifícios cristãos, perversão sexual explícita. Tudo que existe de ruim nesse mundo (ou em qualquer outro), provavelmente pode ser visto nesse filme.

A trilha sonora, suave e bela, acompanha banhos de sangue, canibalismo, estupro, e outra série de atrocidades. Definitivamente, um dos filmes mais perturbadores já feitos.

5. Saló – 120 Dias de Sodoma (Itália – 1975)

Dirigido pelo famoso Pier Paolo Pasolini, Saló – 120 dias de sodoma é com certeza um filme inesquecível (no mau sentido).

Na história, um grupo de fascistas poderosos sequestra 16 jovens e os aprisionam em uma mansão com guardas por todos os lados. A partir daí, eles passam a ser usados como fonte de prazer, masoquismo e morte. Cropofagia, sexo explícito, rodas de histórias de perversão sexual, o filme foi considerado extremamente pesado na época, e é censurado até os dias atuais.

Paolo Pasolini Salo 120 Giornate di Sodoma from Vitruvius Technologos on Vimeo.

Pasolini certamente “se superou” nessa obra.

 

6. Anticristo (França, Itália, Polônia, Dinamarca, Suécia, Alemanha – 2009)

Anticristo foi considerado como um dos filmes mais perturbadores do polêmico diretor Lars Von Trier. Na história, um casal devastado com morte do único filho muda-se para uma casa no meio da floresta para superar o acontecimento. Mas os questionamentos do marido, psicanalista, sobre a dor do luto e o desespero de sua esposa desencadeiam uma sequência de eventos misteriosos e assustadores. E as consequências dessa investigação psicológica são as piores possíveis.

De mutilação genital a sexo explícito, esse definitivamente não é um filme para se ver com a família.